segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

SÍNTESE BÍBLICA: Gênesis

            Este é o primeiro livro da Bíblia Cristã, bem como o primeiro livro da Bíblia Hebraica. Registra não somente o princípio do universo, mas de forma particular como surgiu o mundo e tudo que dele veio a fazer parte, não apenas a formação do ser humano, mas todas suas relações interpessoais e institucionais. Antes da ação de Deus, havia apenas o caos, então a Palavra criadora de Deus trouxe ordem e harmonia, de maneira que ao final Ele a tudo contempla e viu que tudo que fora criado era muito bom!
            O livro registra também o início da revelação progressiva de Deus, que se torna plena na pessoa do Filho – Jesus Cristo. Uma das formas de Deus se revelar era através dos seus nomes: ElohimJeová e Adonai, onde cada um deles manifesta uma forma de Deus interagir com sua criação e mais especificamente com o ser humano.
            No terceiro capítulo se registra o momento e a razão da ruptura do ser humano e seu Criador – a desobediência, que gerou o pecado, que contaminou a natureza humana gerando e perpetuando um conflito, que somente será resolvido com o advento da cruz.
            Desde o princípio, ainda no Éden, bem como, logo após a ruptura, Deus sempre estabeleceu com clareza os termos da Sua relação com o ser humano. Essa Aliança ou Pacto foram sendo ao longo do tempo sendo renovados em seus termos e ampliados em suas ações, sendo ratificado definitivamente na obra redentora realizada em e por Jesus Cristo.
            A importância e relevância de Gênesis podem ser comprovadas em sua ampla utilização na literatura do Novo Testamento, onde é citada mais de sessenta vezes, em dezessete livros diferentes. Isto comprova que, os fundamentos de toda subsequente Revelação de Deus foram lançados em Gênesis, e para uma compreensão correta desta Revelação Divina é necessário ler e examinar com atenção o conteúdo desse primeiro livro bíblico.
            A inspiração do Gênesis e sua veracidade como parte integrante da revelação da vontade de Deus ao ser humano são autenticadas de forma clara pelo testemunho de Jesus, registrado nas narrativas dos quatro evangelistas (Mt 19.4-6; 24.37-39; Mc 10.4-9; Lc 11.49-51; 17.26-29, 32; Jo 1.51; 7.21-23; 8.44,56).
Personagens Principais
            O fato de o livro ser longo muitos sãos os personagens que surgem em suas narrativas. Evidente que alguns se tornam mais relevantes do que outros, abaixo mencionamos uma pequena seleção em ordem alfabética e não cronológica:
Abel - O segundo filho de Adão e Eva que foi assassinado por Caim.
Abraão – Deus chama e estabelece uma Aliança com ele e promete que ele se tornaria o pai de uma grande nação, receberia uma terra e traria benção a todas as nações.
Adão – O primeiro homem a ser criado por Deus
Aser – oitavo filho de Jacó, segundo filho de Zilpa (serva de Lia)
Benjamim - era o décimo segundo filho de Jacó, o segundo com Raquel que morreu no parto.
Bila - Era serva de Raquel, com a qual Jacó teve dois filhos, Dã e Naftali.
Caim - O filho mais velho de Adão e Eva, ao matar seu próprio irmão Abel tornou-se o primeiro assassino no mundo.
Dã - Era filho de Jacó com Bila, serva de Raquel.
Diná - Diná era filha de Jacó com Lia. A única das filhas mencionada pelo nome.
Esaú – Filho primogênito de Isaque e Rebeca e irmão gêmeo de Jacó. Não valorizou sua primogenitura e perdeu a bênção para o irmão mais novo.
Eva – A primeira mulher a ser criada por Deus e esposa de Adão.
Gade - Filho de Jacó com Zilpa, que era serva de Lea.
Hagar - A serva de Sara da qual Abraão gerou um filho, Ismael.
Isaque - Filho nascido de Abraão e Sara já velhos no cumprimento da Promessa de Deus, de que ele seria pai de uma grande nação.
Ismael – O filho de Abraão com Hagar, serva de Sara, que foram mandados para o deserto, mas Deus o preservou e ele veio a se tornar patriarca dos povos árabes.  
Issacar – O quinto filho de Jacó com Lia. 
Jacó - O filho de Isaque e Rebeca, teve seu nome mudado por Deus para Israel, tornou-se pai das doze tribos israelitas.
José – Primeiro filho de Jacó com Raquel (ela era estéril). Vendido pelos irmãos veio a ser constituído por Deus o segundo em poder no Egito.
Judá – Quarto filho de Jacó com Lia. Foi ele que sugeriu não matar José mas vende-lo como escravo.
Lia - A filha mais velha de Labão e foi dada no lugar da irmã mais nova Raquel por esposa a Jacó. Gerou seis filhos.
Ló - Sobrinho de Abraão e Sara. Depois que separou-se do tio foi morar em Sodoma e tirado por anjos da cidade antes dela ser destruída.
Manasses - Manasses era o filho mais velho de José. Seu irmão era Efraim e ambos foram inseridos na bênção de Jacó como se fossem seus próprios filhos.
Melquisedeque – O Sacerdote-Rei de Salém (Jerusalém) ao qual Abraão deu o dízimo, antes da promulgação da lei mosaica.
Naftali  – O sexto filho de Jacó, cuja mãe era Bila, que era serva de Raquel.
Noé – Em obediência (fé) a ordem de Deus construiu uma enorme arca na qual ele e sua família entraram e foram salvos durante o dilúvio.
Raquel – Era a filha mais nova de Labão a qual Jacó amou e trabalhou quatorze anos para poder casar com ela. Apesar de ser estéril Deus lhe abençoou e ela teve dois filhos José e Benjamim pela qual morreu no parto.
Rebeca - Esposa de Isaque e mãe dos gêmeos Esaú e Jacó.
Rubem - O filho mais velho de Jacó cuja mãe era Lia. Quando quiseram matar José ele interviu e mandou coloca-lo numa cisterna na esperança de preservá-lo.
Sara – Esposa de Abraão e apesar de estéril Deus prometeu que ela seria mãe e depois de velha gerou a Isaque.
Zebulon – Foi o sexto filho de Jacó com Lia.
Zilpa – Serva de Lia com a qual Jacó gerou dois filhos Gade e Aser.
Principais Versos de Gênesis
            Por ser um livro longo e por tratar de assuntos fundamentais para todo o restante da Bíblia, um número expressivo de passagens tornam-se relevantes. Os versos abaixo destacados proporcionam um resumo sintético da mensagem deste primeiro livro da Bíblia.
v  Gênesis 1.1-2 - No princípio Deus criou todas as coisas.
v  Gênesis 1.26-28 – O ser humano criado à imagem e semelhança de Deus
v  Gênesis 2.18-25 - Não é bom que o homem esteja sozinho
v  Gênesis 3.1-6 - A entrada do Pecado na raça humana
v  Gênesis 3.14-19 - As Consequências para o Pecado Humano
v  Gênesis 6.5-7 - A história do Dilúvio: Deus se entristece
v  Gênesis 8.21-22; 9.8-17 - Deus faz um novo caminho com a raça humana
v  Gênesis 11.1-10 - A Torre de Babel
v  Gênesis 12.1-3 - O Chamado de Abraão
v  Gênesis 18.16-33 – Deus compartilha com Abraão o que vai fazer
v  Gênesis 19.1-29 – A destruição de Sodoma e Gomorra
v  Gênesis 20.1-18 - Abraão, Sara e Abimeleque.
v  Gênesis 22.1-19 - O Sacrifício de Isaque
v  Gênesis 25.19-34 – Nascimento de Esaú e Jacó
v  Gênesis 28.10-22 - O sonho de Jacó em Betel
v  Gênesis 32. 22-32 - Jacó luta com Deus
v  Gênesis 34.1-31 – Diná é violentada.
v  Gênesis 38.1-30 - A Justiça de Tamar
v  Gênesis 41.1-57 - A elevação de José ao poder no Egito
v  Gênesis 48.15-16 - A Bênção de Jacó a José e seus dois Filhos
v  Gênesis 50: 15-21 - O Mal Humano e a Vontade Soberana de Deus
Como Ler Gênesis?
Leve em consideração o tipo de literatura contida no livro. Lembre-se que esta literatura se centra nas promessas de Deus. Observe as maneiras pelas quais as histórias descrevem os antepassados ​​de Israel como pessoas e famílias disfuncionais, mas Deus em sua graça trabalhou em e através deles para que Seus propósitos fossem plenamente realizados.
            Há várias formas de estruturarmos as narrativas de Gênesis, portanto, a que cito abaixo é apenas uma delas, e serve apenas para termos uma visão geral do material contido nesse livro.
Esboço Básico
I – História Primária (1 a 21.9)
1.    Da criação à Queda (1 a 3)
a.    A Obra da Criação (1.1-2.3)
b.    O ser humano no Éden e o Pacto (2.4-25)
c.    A tentação e a desobediência do ser humano (3)
2.    Da Desobediência ao Dilúvio (4 a 8.14)
a.    Caim e Abel, seus cultos e o primeiro assassinato (4.1-16)
b.    As linhagens genealógicas de Caim e Seth (4.17-5.32)
c.    A multiplicação do pecado e o Juízo de Deus (6-8.14)
3.    Do Dilúvio à Babel (8.15 a 11.9)
a.    A Nova Criação e a Novo Pacto (8.15-9)
b.    A linhagem dos três filhos de Noé (10)
c.    A Rebelião humana e a Confusão de línguas – Babel (11.1-9)
II – História dos Patriarcas (11.10 a 50)
1.    A História de Abraão (11.10-25.18)
2.    A História de Isaque (21-36)
3.    A História de Jacó (25.19-50)
4.    A História de José (30.22-50)
Link com o Novo Testamento
ü  Muitas passagens (textos) do livro de Gênesis são referidas são citadas, sempre acompanhadas da expressão, “está escrito”, “Jesus disse”: Gn 1.27 (Mt 19.4); Gn 2.2 (Heb 4.4); Gn 2.7 (1Co 15.45); Gn 12.3 (Atos 3.25; Gl 3.8); Heb 6.13, 14); Gn 25.23 (Rm 9.12).
ü   Encontramos também com frequência referencias ou citações de episódios e personagens mencionados nas páginas do Gênesis: Eva – 3.4 (2Co 11.3; 1Tm 2.14); Abel - 4.4 (Heb 11.4); Enoque – 5.24 (Heb 11.5,6); Melquisedeque – 14.18-20 (Heb 7); Sodoma e Gomorra – 19.24-26 (Lc 17.29, 32; 2Pe 2.6, 7); Isaque – 22.9 (Tg 2.21); Esaú – 25.33 (Heb 12.16); Jacó – 47.31 (Heb 11.21).
ü  Quando o diácono Estevão (Atos 7) fez sua defesa diante das acusações de seus adversários que o acusavam de heresia, ele cita diversas situações encontradas no livro de Gênesis.
ü   A frase “no princípio” que abre o livro de Gênesis e a mesma utilizada por João ao iniciar sua narrativa evangélica (1.1).
ü  A formação do ser humano à imagem e semelhança de Deus (5.1 e 9.6) é referida em (1Co 11.7; Ef 4.24; Cl 3.10 e Tg 3.9).
ü  Jesus em defesa do casamento, em relação a degradação da sociedade, cita Gênesis como seu argumento maior (Gn 2.24 – Mt 19.5); Paulo fará o mesmo (1Co6.16; Ef 5.31).
ü  O caráter e a fé de Abraão são citados como modelo do crente (Gn 15.5,6 – Rm 4.3; Gl 3.6; Tg 2.23).
ü  O jardim do Éden (Gn 2.8,9) “Paraiso” é relacionado com a Nova Criação (Ap 2.7; 22.1,2).
ü  O sonho de Jacó (Gn 28.12) é interpretado simbolicamente (João 1.51).

Infelizmente o livro de Gênesis ficou restrito aos debates com relação à formação do mundo, atacado duramente pelos evolucionistas e defendido exaustivamente pelos criacionistas, mas seu conteúdo e mensagem vão muito além desse debate. Notadamente podemos perceber que o livro de Gênesis é amplamente conhecido e utilizado por Jesus e pelos escritores do Novo Testamento para se referirem há muitos temas e questões relevantes tanto no que concerne ao relacionamento com Deus, quanto no que se refere aos relacionamentos humanos.
Estatísticas: 1º livro da bíblia; 50 capítulos; 1.533 versos; contém 95 mensagens especificas de Deus.            
Cronologia História
            A elaboração de uma cronologia dos fatos históricos da bíblia é sempre um exercício difícil, pois nem sempre os acontecimentos são demarcados com indiscutível exatidão. Mesmo com o avanço expressivo da ciência arqueológica há muito que ignoramos da época Patriarcal (Genesis), dos primórdios de Israel e seu estabelecimento em Canaã (Êxodo-Rute). A partir da Monarquia (Davi) a cronologia começa a ter maior grau de exatidão e conciliação com a História geral da época.


Cronologia Histórica
História de Israel
Historia Geral
Egito-Palestina na época do Bronze Antigo
Império Antigo (2600-2500)

Império Médio (2100-1730)

Mesopotâmia
3ª dinastia de Ur (2100-2000)

Código de Hammurabi
rei de Babilônia
(1800)
Patriarcas
Época do Bronze Médio
Chegada de Abraão em Canaã
(próximo de 1850)
Jacó e sua família sobem para o Egito
(próximo 1700)
Opressão dos israelitas no Egito
Moisés e Josué


Egito – Ramsés II

(1304-1238)
Batalha em Cades (1286)

Saída dos israelitas do Egito
A Promulgação da Lei – Monte Sinai
(próximo de 1250)

Utilização livre desde que citando a fonte
Guedes, Ivan Pereira
Mestre em Ciências da Religião.
Universidade Presbiteriana Mackenzie
me.ivanguedes@gmail.com
Outro Blog
Historiologia Protestante
http://historiologiaprotestante.blogspot.com.br/

Artigo Relacionado
SÍNTESE BÍBLICA – Êxodo
SÍNTESE BÍBLICA – Levítico
 SÍNTESE BÍBLICA – Números
SÍNTESE BÍBLICA – Deuteronômio


Nenhum comentário:

Postar um comentário